terça-feira, 14 de junho de 2011

Paixonite crônica

O amor deixa a gente retardado;
Aquele sorriso demente, e aquele olhar besta que parece que grudam na cara da gente sem percebermos.
As vezes penso num espelho quando mh mulher chega perto de mim, depois de um dia inteiro, e imagino a mh cara de síndrome de Down autista. Penso como estou sendo ridícula, na frente dela.
Mas daí ela abre um sorriso lindo.
E eu consigo ficar mais retardada ainda...

Isso em casa.
Pense como não é na rua? Dezenas de pessoas olhando pra mh cara de deficiente mental com câimbra, e eu nem aí pra elas, tamanha a felicidade de ver mh mulher.
Eu me sinto uma criança que acabou de ganhar o presente esperado do papai Noel. Mesmo depois de 9 anos juntas.

Hoje conversando com uma amiga-Aurélio, (dessas que sabem tudo de tudo) pelo MSN.
As palavras dela estavam tão adolescentes, o português dela tão próximo do “normal”, que logo vi a paixão nela.  
Aliás, depois desse recado que recebi, nem tinha como não perceber...
A paixão nos tira do sério, dá borboletas em nossa barriga e cócegas em nosso cérebro. Vc já se sentiu assim?
Mesmo depois de amar loucamente alguém?
E depois de tantos anos juntos? Ainda sente-se assim?
Eu me sinto...

Esse elefante parece com alguém... kkkkkkkkkkkkkk se falar que é comigo, perde a amizade viu?

*
*

Um comentário:

Pesquisar este blog